Casamento

Ele não me valoriza

“- Sou quase uma escrava do tanque e do ferro mas ele reclama que suas camisas não estão bem passadas”
“-Cuido das crianças da melhor forma possível mas ele sempre cobra de mim algum comportamento reprovável deles”
“-Tento me virar nos 30 para dar conta de tudo mas ele sempre encontra algo que eu não consegui fazer”
“-Deixei tudo por ele mas ele me acha uma inútil”
“-Não tenho tempo nem de me sentar ao longo do dia mas ele reclama que estou desarrumada”
“-Ele não valoriza tudo o que eu faço”

images (1)

Frases como essa são repetidas por muitas mulheres pelo mundo. Algumas apenas choram em silencio essas dores do desrespeito e da desvalorização. Se você tem que mendigar por atenção, reconhecimento, carinho, amor, seu relacionamento está com sérios problemas!

mulher-rejeitcao

Essa sensação é muito frequente principalmente entre mulheres que no geral, não se valorizam. Quando você não se valoriza, não valoriza o que faz, não valoriza seu trabalho (seja ele um trabalho celetista ou um trabalho doméstico), então dificilmente será valorizada por alguém.

Eu vou confessar uma coisa pra vocês, cozinho todos os dias e meu marido reclama da minha comida todo dia (hehehehe), e olhe que eu não acho que sou uma das piores cozinheiras do mundo, pelo contrário, muita gente elogia minha comida (rsrsrs). Não obstante as palavras de crítica ao meu tempero eu continuo cozinhando e ele vai ter que continuar comendo (ou fica com fome). Sei que você deve estar rindo de mim, ou até se identifique com meu caso, mas saiba de uma coisa, por mais que isso as vezes me incomode, não me causa dor. Eu não vou fazer greve de panela (embora as vezes ameace) e também não vou fazer nenhum curso de culinária (porque ai também é muita ousadia rs). Sabe porquê? Antes de buscar reconhecimento dele eu me reconheço. Acho incrível eu dar conta de cozinhar mesmo trabalhando, cuidando de dois filhos, fazendo faculdade e mantendo a casa organizada. As vezes eu acho até que meus pratos mereciam ir para o masterchef… tem dias que tenho vontade de “passar debaixo da mesa e soltar os cachorros”. O nome disso não é loucura, é autoestima. Me sinto tão bem com minha comida que não dou a mínima para o resto.

Não quero que pareça aqui que estou incentivando a rebelião das mulheres incompreendidas, muito pelo contrário, estou afirmando que quando você se amar o suficiente, vai saber se posicionar de forma sábia e acabar com essa mania de se deixar ser subjugada ou de se sentir desvalorizada.

Ai vão algumas dicas pra você mulher que se sente assim:

  • Se ame, seu cuide, se valorize. Se você não fizer isso terá dificuldade de obter esse resultado do seu parceiro. Uma baixa autoestima não gera admiração de ninguém. Tente se valorizar, goste primeiro de você para que os outros também passam te achar uma mulher especial.
  • Retome sua independência. Se você vive por ele e para ele então está praticamente fazendo um trabalho escravo e, trabalho escravo não tem remuneração mesmo! Tenha vida e alegria além e apesar dele. Você não é Casas Bahia para manter o lema “Dedicação total a você”.
  • Tenha uma vida produtiva. A pior coisa que pode acontecer a você é a acomodação. Desistir dos seus sonhos por causa do seu casamento vai colocar sobre sua relação um peso que ela pode não suportar.
  • Dê valor ao diálogo. Converse com seu esposo e diga a ele o que tem te incomodado, diga a ele quais atitudes dele estão te ferindo. Não sofra eternamente por causa de coisas que poderiam ser mudadas. Conversas francas precisam ser praticadas em todo ambiente familiar.
  • Estabeleça regras importantes de convivência. O trabalho doméstico não é (só) sua obrigação. Se cuidar da sua casa deixou de ser um prazer pra você, e passou a ser (só) sua obrigação exclusiva então você está em apuros (porque o trabalho doméstico é quase sempre pouco valorizado pelos membros da família). Mostre para seu esposo que aquilo faz parte do contexto familiar e, ou ele ajuda, ou reconhece (de preferência ajuda rsrsrs).

images (2)

  • Demonstre que você valoriza o que ele faz. Não é justo exigir valorização quando você também não valoriza seu conjugue. Entenda que um casamento é uma sociedade igualitária. Ambos tem obrigações, do contrário, o peso desigual pode quebrar a balança.
  • Cuidado com a sua expectativa por reconhecimento. Embora o reconhecimento seja algo humanamente importante (e eu já escrevi sobre isso), você não pode viver a vida atrás desse tipo de realimentação. O importante é que você se sinta bem, pare de depositar nos outros a responsabilidade pelo seu bem- estar.

Eu queria dar umas dicas pra o marido também, mas isso vai ficar pra outro post. Espero que ler esse texto te ajude a refletir.

Não deixe de compartilhar e de ler os textos linkados (basta clicar nas palavras grifadas acima :))

 

Por Renata Damasceno

Anúncios

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s