Maternidade

Controlando sua raiva prejudicial

 

Como você responde quando está zangada ou frustrada com seu filho? Seja honesta. Você grita, trata de forma áspera, diz coisas ofensivas, diz nomes feios ou pune severamente? Você mostra desaprovação frequente de outras formas prejudiciais tais como: silêncio prolongado, parecer aborrecida, sarcasmo ou sutilmente cortar observações? O afloramento da raiva e a desaprovação frequente diminuem a posição segura que seu filho tem em você, podem ferir o espírito dele e, se desenfreados, podem prepara-lo para um futuro de relações abusivas.

naom_5885e3def2b42

Educar e proteger o coração do seu filho são seus objetivos primários. Prejudicar seu filho com raiva e depois encontrar maneiras de ajudar.

Se suas respostas zangadas estão fora da proporção da ofensa que seu filho cometeu, pode significar que você não tenha resolvido a raiva sobre alguma coisa em sua vida. Sua raiva pode ser uma resposta válida para a dor do seu passado ou presente e você merece ajuda. Mas seu filho não merece sua raiva fora de hora. Pergunte-se: “Contra quem em minha vida eu estou fomentando ressentimento? Um dos seus pais não amou você apropriadamente ou um conjugue a desrespeitou ou a negligenciou? Você sofreu maus tratos ou abuso na infância? Se você continua transmitindo sua raiva dessas coisas para seu filho, você está permitindo que o legado de ofensa e o abuso continuem em sua família, Isso não é o que você quer. Enfrente a sua dor e trabalhe através disso para você poder criar uma atmosfera saudável em seu lar.

A raiva paternal pode ser oriunda de uma personalidade controladora e egocêntrica. Quando você disciplina, você está ensinando seu filho para o bem dele ou você está o punindo porque se sente incomodada? Trate a sua própria raiva e comportamento destrutivo pelo arrependimento. Admita que, quando você fica com raiva, você perde o controle. Peça a Deus para lhe ajudar a ter controle. Depois, faça tudo o que você pode para parar o afloramento da raiva.

health_7009

Quando a raiva ferver, dê a si mesma tempo para afastar-se. Conte até 25, respire profunda e lentamente por 5 vezes, saia do quarto se você precisar ou peça ao seu filho para ir para o quarto dele- ou desculpe-se e vá para o seu- enquanto você organiza suas emoções. Você pode precisar que seu cônjuge assuma a situação permitindo a você tempo para ganhar controle. Não tenha medo de admitir para seu filho: “Estou com raiva, mas eu quero ser sábia em como vou lidar com isso, então vou tirar um minutinho para pensar sobre isso”. Deixe seu filho saber que você está lidando com seu próprio coração.

O objetivo da disciplina é ensinar amorosamente seu filho- e não descarregar sua raiva. O texto de Efésios 4.29 diz: “Não saia da vossa boca nenhuma palavra torpe, e sim unicamente a que for boa para edificação, conforme a necessidade, e, assim, transmita graça aos que ouvem”.  Você pode fortalecer a habilidade de seu filho de trabalhar através de suas próprias emoções e criar um vínculo empático dele com você permitindo-lhe vê-la trabalhar vitoriosamente através de seu problema de temperamento. Tire tempo para parar e orar e usar suas palavras gentis para administrar sua raiva.

É mais provável que uma mãe alegre e revigorada tenha mais paciência para atender as demandas diárias das crianças do que uma mãe cansada e exausta. Mas como? Dê um tempo. Procure uma babá, um parente ou amigo para cuidar de seus filhos enquanto você faz alguma coisa que você realmente goste. Não precisa ser caro. Pegue um livro e sente-se em um banco na praça, visite uma galeria de arte, passeie pelos corredores de um mercado de antiguidades, pegue algumas aquarelas e pinte um quadro.

“Tirar a raiva da sua vida” não significa negar que você está com raiva. Fingir que isso não machuca e sentir-se culpada a colocam numa armadilha cíclica de atuação e vergonha. Seja honesta com você mesma e com Deus. Peça a ele por desejo e poder para perdoar qualquer honesta com você mesma e com Deus. Peça a ele por desejo e poder para perdoar qualquer um que feriu você. Liberte seus ressentimentos. Você pode precisar da ajuda de um conselheiro profissional para chegar às causas de sua raiva. Lide com isso agora ou isso pode prejudicar você e as pessoas que ama.

Extraído da Bíblia da Mamãe (Sociedade Bíblica do Brasil).

 

Anúncios

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s