Ser mulher

O que aprendemos com a crise

Crise

 Parece que estamos vivendo há muito tempo com esse clima de crise. Eu ousaria dizer que essa deve ser nos dias de hoje, a palavra mais repetida nos diálogos e provas de conteúdo geral. O que parecia um estado temporário de dificuldade tornou-se uma cultura que contagia todas as áreas da vida do ser humano.

Crise econômica, crise política, crise na saúde, crise na segurança pública, crise nas famílias, crise nos casamentos… é tanta crise que parece não haver espaço para o otimismo, a resiliência ou a persistência. Diante desse cenário nada promissor algumas coisas precisam ser consideradas na nossa reflexão diária. A crise pode sim nos ensinar importantes lições, e se formos de fato inteligentes, aprendemos com essas lições para que possamos, não só atravessar esse momento (ou qualquer outro), como aprender a preveni-los.

Eu acho que a crise de fato possui um poder de carregar sequelas em muitos outros ambientes. Vivemos em um país com uma crise moral que leva a uma realidade de corrupção generalizada, que leva a efeitos econômicos que leva a crise na economia que causa o desemprego que resulta na crise dos casamentos que deixa todo mundo mais doente que leva a crise na saúde que… esse ciclo nunca tem fim e com certeza não podemos escolher um nome para responsabilizar (porque se fosse possível seria só pulverizar esse meliante e tudo voltaria a ser o paraíso).

Mas diante de um momento de crise é preciso que haja espaço para uma reflexão sensata. Nesse momento de reflexão é preciso que entendamos que a crise nos traz lições e ela não precisa ser eterna… como dizia uma frase que li (e postei essa semana):

58.png

A primeira coisa a considerar é que temos uma tendência natural a enxergar só as dificuldades no cenário de crise. Poucas pessoas conseguem racionalizar o momento de crise, enxergar friamente o contexto e gerenciar o “problema”.

No universo feminino isso consegue ser até um pouquinho mais grave (rs), a maioria de nós tem especialidade natural na chamada “tempestade em copo d’água.

tpmm

Jornais (sem exceção) nos mostram apenas o mundo difícil, mas esta é uma visão mediada de um órgão, não é uma visão holística. Pode acreditar, na hora da crise nossa tendência é ver apenas a crise, tome cuidado com isso, você nunca enxergará o caminho para sair da crise se se conseguir ver as nuvens cinzas ao redor dela.

Sempre que uma crise eclode (independente de onde ela esteja, se estamos falando de uma crise nacional ou uma crise no seu casamento, no seu trabalho ou afins), a maioria de nós se retrai, nossa atitude natural é se esconder no conformismo. O conformismo é um veneno fatal no bem estar de todos nós. “Ficar onde está” por medo da crise é a pior das decisões. Querendo ou não, a crise nos ensina (como ninguém) a importância do diferente e o prejuízo de oferecer sempre “mais do mesmo”.

Toda crise nos obriga a “avaliar”. Elas são como tempestades em nossas zonas de conforto. Uma boa analogia seria dizer que a crise é como um cachorro bravo que te faz correr, se não houvesse o cachorro provavelmente você ficaria parado, no máximo fazendo uma lenta caminhada pela vida, o “cachorro bravo” vem na sua direção e te obriga a correr.

A crise geralmente é mais acentuada quando não houve um bom planejamento. Uma importante lição dos momentos de crise é que ela é menos assustadora e avassaladora quando houve um bom planejamento. Por isso a gestão de crises é tão importante no universo corporativo. Se planejar para tudo na nossa vida nos proporciona estar um passo a frente na hora da crise. José teve sucesso em sua tarefa de “Gestor de Suprimentos” do Egito só porque ele era fiel, além disso ele também foi inteligente, soube administrar os 7 anos de fartura e estar preparado para os 7 anos de crise.

 

Embora o Sr. Google apresente uma infinidade de textos orientando o caminho das pedras sobre “como sair das crises”, vencer essa cultura não é fruto de uma receita HandsOne que você acha nas redes sociais. É fruto de luta, dedicação, mangas arregaçadas, motivação, planejamento, sabedoria, inteligência, fé e um pouquinho de auto-conhecimento (entender quem você é, o que fez de errado, qual é a sua responsabilidade diante da crise e como sair dessa inércia). Se não aprendemos com nossos erros, cedo ou tarde voltaremos a cometê-los e com isso, nunca sairemos dos momentos de crise!

Vamos parar de dizer por ai que o país esta em crise, que a empregabilidade está em crise, que a economia está em crise, que sua família está em crise, e outras bobagens dessa. Vamos começar a gastar nossa saliva falando mais de soluções e menos de problemas. A crise está cheia de lições de vida, tenho certeza de que se você olhar em volta verá muitas delas!

Tudo na vida é uma decisão. Felicidade é uma escolha, traumas são escolhas, amizades são escolhas, casamentos são escolhas, carreiras são escolhas e crises são escolhas…Isso não é auto-ajuda! Decida sair da crise e guiar o barco da sua vida. O mar pode estar em crise, mas não é obrigado você afundar nele!

Se você curtiu esse texto, não deixe de compartilhar e de nos seguir! 🙂 

http://sobresersupermulher.com

Anúncios

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s