Beleza · Ser mulher

Agora é só combinar bolsa, sapato e AUTOESTIMA!

Bom diaaaa meninas…

Ontem eu fiz uma pauta sobre coisas que eu queria escrever, estava tentando achar uma metodologia para escolher a ordem dos temas (minha cara), mas deixei para decidir isso hoje. Depois de levantar, dar de mamar ao Miguel, colocar a roupa na máquina, arrumar a casa, fazer o almoço, tirar a roupa da máquina, banho nas crianças, almoçar e tirar a mesa, fui para o computador e… vi uma mensagem que recebi inbox de uma amiga. Na mensagem, ela me confidencializou que o último texto (Chega de Mimimi), falou muito com ela e, isso falou comigo.

Fiquei muito feliz de ter levado alguém a uma reflexão, principalmente porque só falei sobre meus pensamentos e fiquei bem comovida com a mensagem recebida. Isso me levou a decidir sobre um tema que nem estava na pauta (rs)… hoje, vamos falar sobre AUTOESTIMA.

selfesteem2

Esse é um tema difícil para qualquer mulher (nem que seja na TPM quando nossos hormônios nos levam a uma depressão assustadora), e especialmente difícil para mim que acabei de sair de uma gravidez (é incrível como ficamos sensíveis a absolutamente tudo não é verdade?). Também é difícil falar algo útil sobre esse tema porque a teoria é bem mais fácil de explicar que a prática, mas, vamos na mesma pegada… vou falar sobre meus pensamentos a respeito.

A nossa autoestima afeta diretamente tudo o que fazemos, e ter essa questão em pauta é complexo porque nós mulheres, somos complexas.

Sabe aquela hora que o espelho não é seu amigo, suas roupas não são como você gostaria, seu corpo não está como gostaria, seu cabelo parece que saiu da máquina de lavar, parece que as pessoas não gostam tanto assim de você, quando você acha que todos são melhores que você, todos são mais felizes, mais bonitos, mais bem sucedidos, mais inteligentes… enfim… Esse sentimento é algo que só você consegue sentir, não dá para explicar para outra pessoa porque o que eles estão vendo é diferente do que você vê. Mas, infelizmente, aos poucos a forma como nos vemos começa a afetar o olhar do outro porque, quando estamos pra baixo só refletimos negatividade.

Um fator que agrava isso em nossos dias é o uso das redes sociais onde, vemos pessoas 100% felizes em 100% do tempo, mas cuidado, isso não é uma verdade absoluta, esse novo modelo de comunicação permite que divulguemos para o mundo só um pedaço de nossos momentos. Com raras exceções, ninguém publica a baixa autoestima no facebook, mas ela ainda está lá.

Existem os casos onde ela vai roendo tudo por dentro da pessoa até virar uma depressão que precisará de apoio profissional para ser revertida, mas as vezes, e acho que na maioria das vezes, ela só precisa de uma decisão para mudar. Só depende da pessoa decidir se amar primeiro, se valorizar, se destacar. Calma, eu não estou fazendo apologia à vaidade excessiva e muito menos a arrogância (ser pernóstico não quer dizer ter alta autoestima). Apenas estou dizendo que certamente, esse quadro não é definitivo, é só um momento e para mudar esse quadro basta um pouco de força de vontade.

Aí, se você se identificou, vai pensar que falar é fácil, e concordo com você, mas desde quando as mulheres ficam com o que é mais fácil???? Uma super mulher encara o desafio mesmo que ele seja realmente difícil. Como diria meu velho amigo Gil (Procurando Nemo): peixe não foi feito para ficar no aquário, dá nó na cabeça! Então, nos também não fomos feitos para nos conformar com o que pode mudar!!

Eu li outro dia uma reflexão bem interessante sobre isso; desde quando nascemos somos bombardeados pelos padrões da sociedade, impostos principalmente pela mídia. Crescemos acreditando que sermos nós mesmos não é suficiente, que nosso corpo não é bom o suficiente. Que sermos nós mesmos não inspira uma vida de sucesso, parece que vamos acabar nossa vida diferente do que almejávamos, mas isso, só é criado na sua mente porque você acha que precisa ser igual a alguém, precisa atingir padrões de alguém e não os seus. Eu te pergunto… quais são seus padrões? Eles estão baseados em que?

Eu sei que às vezes a gente se acomoda e mudar deixa de ser necessário. Eu bem sei, tenho uma filha de três anos e um bebê de 02 meses, eu sei o que é estar abafada, mas eu me considero uma super mulher, e não deixo as pessoas dizerem diferente de mim… eu me sinto assim… não preciso do corpo da barbie, não preciso da casa de revista, não preciso do microfone para cantar…EU SOU O QUE A BÍBLIA DIZ QUE EU SOU, e me sinto bem com isso, mesmo não tendo a vida perfeitinha que se vê no facebook.

E isso também, é quem eu sou, você não precisa ser igual a mim para ser feliz. Você só precisa ser você, baseado no que Deus disse que você é… vencedora!

Vamos tentar elencar então, algumas dicas para você reverter esse quadro de baixa autoestima:

1-    Perdoe-se!

Perdoe-se por qualquer coisa da qual você ainda sinta culpa. É o primeiro passo para, também, perdoar outras pessoas e livrar-se de ressentimentos.

2-    Aceite-se!

    Aceite o que você é, não se compare com os outros. Compare-se apenas com você mesmo, o você de hoje com o de ontem e o que quer ser amanhã. Este é o único tipo de comparação que você pode fazer. NINGUÉM É MELHOR QUE VOCÊ!

3-    Comunique-se!

Você precisa de alguém para te ajudar, alguém para conversar sobre isso, pode ser sua mãe, seu marido, sua amiga, alguém que lhe ajude a subir e não o contrário.

4-    Mude!

Não há nenhuma característica em você ou na sua vida que você não possa mudar, e nenhuma dessas mudanças depende de outra pessoa. Só depende de você, reinvente-se.

5-    Valorize-se!

Pode ser no seu modo de se vestir, no seu cuidado com sua saúde, na busca por novos conhecimentos, na melhoria do seu currículo. Enfim, você precisa se valorizar para ser valorizada.

Resumindo, nosso “enfeite não pode ser o exterior, o frisado dos cabelos, o uso de jóias de ouro, a compostura de vestes, mas o encoberto no coração, no incorruptível trajo de um espírito manso e quieto, que é precioso diante de Deus”. Nossa autoestima precisa estar ancorada em ter um coração puro, quebrantado, manso e quieto, mas, sem descuidarmos da nossa aparência, da nossa autovalorização. É se amar, só assim conseguiremos amar aos que estão a nossa volta.

Não se iluda com os perfis de felicidade exagerada que você vê na internet… a sua felicidade depende de Deus, de você e das suas escolhas!

Resumindo… uma SUPER MULHER leva a vida com glamour!!

#sobresersupermulher

Anúncios

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s